Comunique Erro

 
Nome:
E-mail:
Erro:
Fechar
Empresas amigas
Resultados de Exames

Consulta de resultados de exames

Área médica:
Resultados de Exames

Newsletter

Receba novidades da ACCG

Cotação On line

Faça sua cotação de forma rápida e prática em nosso sistema.

Fazer cotação
Licitações

Confira aqui as modalidades
que a ACCG oferece para licitações.

Hospital Ara�jo Jorge
Tamanho da Letra A- | A+

Imunofenotipagem

Desde a fundação do Hospital Araújo Jorge, a morfologia celular, citoquímica e dados clínicos têm sido utilizados para o diagnóstico e acompanhamento de neoplasias hematológicas. Para uma melhor caracterização destas doenças, o Laboratório de Imunofenotipagem, por Citometria de Fluxo, foi instalado em fevereiro de 2005 no Setor de Oncologia Pediátrica com o auxílio do Programa Criança e Vida, da Fundação Banco do Brasil, e do Instituto Ronald McDonald (Campanha McDia Feliz 2005).
Desde então, os pacientes suspeitos de leucemia aguda ou doença linfoproliferativa têm tido acesso ao exame de imunofenotipagem por citometria de fluxo (CF) que permite confirmar e subclassificá-las. As leucemias agudas podem ser de linhagem linfóide B ou T, mielóide ou bifenotípica. Dentre as síndromes linfoproliferativas, B T ou NK distinguindo-as das linfocitoses reacionais. A quantificação de células CD4 e CD8, em pacientes HIV, e a de progenitoras (CD34) para transplante de medula óssea(TMO) alogênico e/ou autólogo aparentado, além dos casos de mieloma múltiplo, crise blástica de leucemia mielóide crônica, agudização da síndrome mielodisplásica (SMD) e HPN (hemoglobinúria paroxística noturna, anemia hemolítica clonal adquirida).
O Laboratório de Imunofenotipagem tem realizado ainda a pesquisa de pequenas populações celulares, a doença residual mínima (DRM). Esta detecção da célula residual, após indução quimioterápica ou durante o tratamento, pode prever recaída e ainda indicar resposta precoce ao tratamento. A subclassificação leucêmica é extremamente importante, pois direciona o paciente a um protocolo quimioterápico mais adequado de acordo com a linhagem celular identificada e pode indicar prognóstico.
Para solicitar o serviço do Laboratório de Imunofenotipagem, o médico deve preencher, assinar e carimbar o formulário de solicitação de ensaio imunofenotípico, referindo os dados pessoais do paciente, hipótese diagnóstica, tipo de material biológico a ser avaliado e dados clínicos. O paciente deve ter, principalmente, número do cartão SUS (CNS) e número do agendamento (consulta) ou internação SUS para usufruir do serviço sem custo. Na falta destes dados, atendemos pacientes particulares e com convênios (exceção UNIMED).
 

Telefones: 62 3243-7259 / Fax: 62 3243-7231
E-mail: imunofenotipagem@accg.org.br

Veja Também