Comunique Erro

 
Nome:
E-mail:
Erro:
Fechar
Empresas amigas
Resultados de Exames

Consulta de resultados de exames

Área médica:
Resultados de Exames

Newsletter

Receba novidades da ACCG

Cotação On line

Faça sua cotação de forma rápida e prática em nosso sistema.

Fazer cotação
Licitações

Confira aqui as modalidades
que a ACCG oferece para licitações.

Notícias
Tamanho da Letra A- | A+

Treinamentos são ministrados para colaboradores da ACCG

Destaque

O Setor de Segurança e Medicina do Trabalho da Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG) desenvolveu, no mês de janeiro, o treinamento “Protocolo de Acidente Ocupacional”, aplicado para todos os colaboradores do Hospital Araújo Jorge (HAJ) e da Unidade Oncológica de Anápolis (UOA).

O objetivo das palestras é ressaltar a importância de conhecer os protocolos de acidentes ocupacionais e de como agir, caso haja alguma intercorrência durante o período de trabalho, ou no trajeto do mesmo. Durante as apresentações, foram discutidas três classificações de acidentes, são eles: os biológicos; não biológicos e acidentes de curso.

O primeiro é decorrente a exposição e contato com materiais de risco, como sangue e secreções. O segundo pode ser ocasionado por quedas, queimaduras e até cortes originados por materiais não infectantes. E, por último, os incidentes de percurso, que ocorrem no caminho do trabalho ou até mesmo no seu retorno para casa. Além disso, foram listados os documentos necessários para resolução de cada item citado acima.

Segundo a Gestora do Setor de Segurança e Medicina do trabalho da ACCG, Amália Calaça Fernandes, todo colaborador deve conhecer o protocolo.  De acordo com ela, o treinamento aborda todas as etapas, e é muito importante que o colaborador siga todo o procedimento, para que ele tenha uma assistência adequada, evite complicações na própria saúde e não tenha problemas com a homologação do atestado médico.

“Com a aplicação de treinamentos anteriores, tivemos uma melhoria nos acidentes biológicos, mas temos que intensificar o trabalho em outras causas. Quando o colaborador tem consciência dos riscos e tem atitudes seguras, dificilmente ocorrem acidentes”, relata.

 

Texto: Suzana Ferreira (estagiária)- Assessoria de Comunicação 

Veja Também