Comunique Erro

 
Nome:
E-mail:
Erro:
Fechar
Empresas amigas
Resultados de Exames

Consulta de resultados de exames

Área médica:
Resultados de Exames

Newsletter

Receba novidades da ACCG

Cotação On line

Faça sua cotação de forma rápida e prática em nosso sistema.

Fazer cotação
Licitações

Confira aqui as modalidades
que a ACCG oferece para licitações.

Notícias
Tamanho da Letra A- | A+

Nova Diretoria da ACCG divulga ações implementadas no seu primeiro mês em exercício

Destaque

A nova Diretoria da Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG) divulga nesta segunda-feira, 19 de março, as ações desenvolvidas no seu primeiro mês em exercício e ações programadas para os próximos dias.

 A nomeação da nova diretoria e o afastamento da antiga aconteceu por determinação judicial, no dia 16 de fevereiro, e após denúncias investigadas pelo Ministério Público de Goiás. A atual Diretoria é composta por Alexandre João Meneghini – Presidente, Adriano Augusto Peclat de Paula – Secretário Geral, Paulo Moacir de Oliveira Campoli (Tesoureiro), além de Geraldo Silva Queiroz – Diretor Técnico do Hospital Araújo Jorge, unidade mantida pela ACCG.

 Desde que assumiu a gestão da ACCG essa nova Diretoria tem enfrentado diversas dificuldades como falhas no fornecimento de medicamentos, quimioterápicos, atraso de pagamento de fornecedores, problemas decorrentes de uma dívida de aproximadamente 74 milhões.

Nesses primeiros trinta dias de gestão o grupo tem priorizado reverter a crise financeira enfrentada pela Instituição de forma transparente e com o objetivo de proporcionar um atendimento de qualidade aos seus pacientes. Apesar das dificuldades a nova Diretoria considera como positiva a avaliação desses primeiros trinta dias de gestão, pois graves problemas como a falta de medicamentos foram amenizados.

Segue abaixo um resumo das primeiras ações já desenvolvidas pela nova Diretoria e outras programadas para os próximos dias:

 

Ações implementadas ou em fase de implementação:

* Fornecimento de medicamentos quimioterápicos: a ACCG enfrenta há mais de três anos problemas no fornecimento de medicamentos quimioterápicos para pacientes em tratamento no Hospital Araújo Jorge. Desde que assumiu a gestão da Instituição a nova Diretoria tem priorizado a compra de quimioterápicos. A falta ainda acontece no caso de alguns medicamentos, mas hoje menos pacientes tem sido dispensados sem realizar as sessões de quimioterapia ou sem receber a medicação. No início de fevereiro em média 640 pacientes deixavam de receber medicação, hoje houve uma redução de 75% desse número;

* Telemarketing (captação de recursos – pessoa física): o setor que capta doações junto à comunidade por meio de ligações telefônicas parou de trabalhar no dia da Operação Biópsia, dia 7 de fevereiro, e somente retornou as atividades no dia 22 de fevereiro. Após o retorno esse setor tem trabalhado para tentar reconquistar a confiança do contribuinte e recuperar as doações que sofreram uma queda de aproximadamente 60%, ou seja, a ACCG deixou de arrecadar cerca de R$ 170.316,00;

* Cofrinhos Solidários: Desde o dia 17 de fevereiro a ACCG está recolhendo os Porquinhos coletores de moedas espalhados por estabelecimentos comerciais de Goiânia e região metropolitana. Futuramente, essa captação será reestruturada favorecendo um maior controle na distribuição e abertura dos coletores, oferecendo à comunidade e ao estabelecimento parceiro total transparência ao processo de coleta.

Todo o dinheiro arrecadado com doações (pessoa física, cofrinho solidário e empresas) desde que a nova Diretoria assumiu a gestão da ACCG está sendo destinado para compra de medicamentos e quimioterápicos.  Total da compra de materiais médicos e quimioterápicos foi de aproximadamente R$ 702.000,00 sendo que32% foi pago com verba proveniente das doações.

* Reestruturação Administrativa: A atual Diretoria está trabalhando pela modernização da sua estrutura administrativa adotando medidas como a descentralização do processo decisório, cumprimento de normas e fluxos administrativos e, tem adotado juntamente com cada chefia da ACCG, medidas para redução de custos e revisão do seu quadro de pessoal.

* Renegociação de dívidas da ACCG junto a bancos e fornecedores: a Diretoria está se reunindo com representantes dos bancos e aqueles fornecedores para os quais mais deve, buscando a renegociação de juros e prazos dessas dívidas;

* Criação de uma nova Comissão de Acompanhamento de Convênio (contratualização): essa comissão tem como objetivo controlar a execução do Plano Operativo que consta no contrato de prestação de serviços pelo SUS - Sistema Único de Saúde, que a ACCG mantém com a Secretaria Municipal de Saúde e hoje constitui a sua maior fonte de receita. A comissão está trabalhando para o cumprimento das metas estabelecidas no referido Plano Operativo;

* Substituição dos representantes da ACCG junto aos Conselhos Estadual e Municipal de Saúde;

* A atual diretoria, objetivando buscar apoio para manter o funcionamento da instituição, reuniu com as três esferas do governo. O subchefe de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Olavo Noleto, e o Secretário Municipal de Saúde, Elias Rassi visitaram a ACCG. O secretário estadual, Dr. Antônio Faleiros, recebeu a diretoria na Secretária e se dispôs a ajudar na manutenção da Instituição com o apoio do governador do Estado;

* A Secretaria Estadual de Saúde (SES) sinalizou a liberação de um auxílio financeiro mensal para compra de quimioterápicos. O plano de trabalho está sendo elaborado pela ACCG e posteriormente, se aprovado pela SES, será firmado convênio para liberação da verba e licitação;

* Acompanhamento das investigações conduzidas pelo Ministério Público Estadual: a Diretoria da ACCG está atendendo a todas as solicitações de documentos e ou informações solicitadas pelo órgão para contribuir para que a conclusão do inquérito aconteça o mais rápido possível.

* Suspensão dos contratos com parcerizados (empresas constituídas por empregados da própria ACCG, para realizar o mesmo serviço já contrato como empregado por regime da CLT): a nova Diretoria, com o auxílio de uma consultoria jurídica e sob a supervisão do Ministério Público Estadual, está fazendo o distrato, ou seja, encerrando todos esses contratos ditos “parceirizados”.

 

Ações futuras:

* Regularizar o fornecimento de medicamentos quimioterápicos: a prioridade da Diretoria da ACCG hoje é que TODOS os pacientes em tratamento na Instituição façam o tratamento quimioterápico conforme as prescrições médicas, sem nenhum atraso.

* Reestruturação administrativa: novas ações de redução de custos estão sendo planejadas visando a otimização das receitas e consequentemente a melhoria da situação financeira. Estão previstas ainda outras mudanças na rotina administrativa da ACCG como reestruturação de processos internos, reestruturação organizacional (organograma) e a implementação de um programa de motivação elaborado pela Gerência de Recursos Humanos, dentre outros;

* Estabelecer parcerias com o poder legislativo e empresários, objetivando auxílio financeiro para ACCG;

* Atualização do Estatuto social: conforme constatado pelo Ministério Público Estadual o Estatuto Social que rege a ACCG deve ser revisto principalmente no que se refere ao processo de admissão de novos associados e às eleições de Diretoria;

* Constituição do Conselho Local de Saúde na ACCG formado por representantes dos usuários, empregados, gestores e prestadores de serviços, sob a supervisão do Conselho Municipal de Saúde.

Veja Também