Comunique Erro

 
Nome:
E-mail:
Erro:
Fechar
Empresas amigas
Resultados de Exames

Consulta de resultados de exames

Área médica:
Resultados de Exames

Newsletter

Receba novidades da ACCG

Cotação On line

Faça sua cotação de forma rápida e prática em nosso sistema.

Fazer cotação
Licitações

Confira aqui as modalidades
que a ACCG oferece para licitações.

Notícias
Tamanho da Letra A- | A+

Voluntários do HAJ doam máscaras de tecido para acompanhantes

Destaque

Há 14 anos a pensionista Conceição Jorge Luiz, 83, acompanha de longe o trabalho feito pelas amigas que conheceu no Hospital de Câncer Araújo Jorge (HAJ). É que depois de 20 anos integrando o time de voluntárias que atuam na instituição, ela decidiu deixar de doar seu tempo e passar a fazer apenas contribuições financeiras. A mais recente foi usada na compra de mais de 1.000 máscaras de tecido: um presente da Divisão de Voluntariado (DVL) quem acompanha os pacientes internados e que estão vindo ao HAJ para consultas, sessões de radioterapia e quimioterapia.  

A ideia nasceu depois que a equipe clínica do HAJ percebeu que alguns acompanhantes não estavam respeitando a obrigatoriedade do uso das máscaras. Assim, mesmo com a suspensão das atividades do setor, a Divisão de Voluntariado convocou seu time e conseguiu um parceiro que se dispôs a confeccionar os itens de proteção à preço de custo.  “Conseguimos arrecadar o valor necessário durante um final de semana, o que não me surpreendeu. Sempre que nos propomos a realizar alguma ação em prol do paciente, os voluntários se mobilizam e nos dão total apoio. Não por acaso, muito dos nossos projetos são autofinanciados”, conta a coordenadora da DVL, Ângela Machado.

Queda nas doações


Segundo ela, a ação foi feita em conjunto com o Setor de Desenvolvimento Institucional (SDI), responsável pela captação dos recursos que ajudam a manter o HAJ – instituição privada de caráter filantrópico que depende de doações  para continuar atendendo, em média, 1.500 pessoas por dia. É que diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), houve uma queda significativa nas doações, o que tem desequilibrado o fluxo financeiro da Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG) e impossibilitando a entrega de máscaras cirúrgicas para todos os acompanhantes.

Já no início da pandemia, no mês de março, a ACCG gastou, na compra de máscaras e luvas para os colaboradores, R$100 mil a mais do que de costume. Enquanto o uso do primeiro item chegou na casa das 70 mil unidades, a necessidade do segundo ultrapassou a casa das 350 mil unidades. O impacto financeiro motivou, inclusive, a criação de uma campanha de financiamento coletivo. A vaquinha virtual, que pretende arrecadar R$500 mil, foi organizada no site Benfeitoria e servirá para arcar com despesas extras e criar um fundo emergencial.

Para ajudar, basta acessar o link https://bit.ly/2V8O55t ou entrar em contato com o Setor de Desenvolvimento Institucional da ACCG, pelo WhatsApp (62) 98589-8828.

Veja Também