Comunique Erro

 
Nome:
E-mail:
Erro:
Fechar
Empresas amigas
Resultados de Exames

Consulta de resultados de exames

Área médica:
Resultados de Exames

Newsletter

Receba novidades da ACCG

Cotação On line

Faça sua cotação de forma rápida e prática em nosso sistema.

Fazer cotação
Licitações

Confira aqui as modalidades
que a ACCG oferece para licitações.

Notícias
  • Home
  • Comunicação
  • Notícias
  • Câncer de próstata: Preconceitos e inverdades são os principais vilões para a morte de homens acometidos por esta doença
Tamanho da Letra A- | A+

Câncer de próstata: Preconceitos e inverdades são os principais vilões para a morte de homens acometidos por esta doença

Destaque

Todos já sabem que anualmente é desenvolvida a Campanha Novembro Azul. Isso não é novidade. Contudo, seria a sua importância entendida e levada a sério por todos? Infelizmente, o câncer de próstata está entre as doenças que mais matam homens no Brasil. Dados recentes divulgados pelo Instituto do Câncer (Inca), que tem sua sede no Rio de Janeiro, estimam que entre 2020 e 2022, haverá 65.840 casos de câncer de próstata para cada 100 mil habitantes no país. Em Goiás, a estimativa é de 2.240 casos para cada 100 mil.
Para falar a respeito dessa doença e esclarecer sobre prevenção e cuidados, entrevistamos o médico urologista Dr. Anselmo de Paula Orlando, que atua no Hospital de Câncer Araújo Jorge, em Goiânia. Naquela unidade oncológica, de acordo com ele, houve 13.564 consultas de janeiro a dezembro de 2019 e 1.199 cirurgias realizadas, todas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A Campanha Novembro Azul surgiu na Austrália no ano de 2003. Segundo Dr. Anselmo, a iniciativa começou na época, porque no dia 17 de novembro é celebrado o Dia do Câncer de Próstata e a campanha passou a ter o objetivo de conscientizar os homens a respeito dessa doença. Depois do câncer de pele, o câncer de próstata é aquele que mais acomete homens. Embora a campanha esteja atingindo cada vez mais pessoas, ainda há muito por fazer. Ele salienta que hoje os maiores desafios de enfrentamento à doença é o acesso às informações verídicas. “Temos ganhado cada vez mais espaço para falar sobre essa doença, mas, por outro lado, a desinformação também. Há muita informação ruim e os homens continuam com receios, medo de rastrear a doença e assim deixam de procurar ajuda médica por medo ou desleixo”, afirma o urologista. Com a facilidade de acesso às informações, as fake news têm trazido cada vez mais mitos sobre a doença, o que tem dificultado o desenvolvimento de campanhas como o Novembro Azul. Dr. Alselmo elencou alguns mitos que aparecem a respeito do câncer de próstata.

Mitos e verdades

EXAME DO TOQUE

É um exame muito importante para ajudar a rastrear a doença. Tal como divulgam, não é doloroso. É um exame rápido e prático. As pessoas acreditam que o exame não tem efi cácia. Isso também é mito. Assim como é mito acreditar que todo câncer de próstata precisa ser tratado. “Alguns cânceres são de crescimento lento e não precisam ser tratados, mas sim acompanhados. Uma verdade é que o câncer de próstata, quando diagnosticado precocemente, pode ser tratado com grandes chances de cura na fase inicial em que não há sintomas”.

IDADE

O câncer de próstata tem acometido homens com idades entre 65 e 75 anos. Depois dos 85 anos é muito raro aparecer esse tipo de tumor. Dr. Anselmo alerta, contudo, que está havendo um crescimento em casos de homens mais jovens sendo diagnosticados com a doença, com idades entre 45 e 50 anos. Por isso, de acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) os exames de prevenção devem começar a partir dos 45 anos. “Caso o paciente tenha histórico familiar ou afrodescendência, deve começar fazer os exames de toque e de PSA (colhimento de sangue) a partir dos 40 anos”.

CÂNCER DE PRÓSTATA NÃO É CÂNCER DE PÊNIS

Muitas vezes há uma confusão sobre a diferença entre câncer de próstata e câncer de pênis. Enquanto o câncer de pênis, segundo Dr. Anselmo, trata-se de uma proliferação de células de forma descontrolada que acomete o pênis e não tem nada a ver com idade ou genética, o câncer de próstata como o próprio nome diz, acomete a próstata. Os sintomas do câncer de pênis são de pequenas lesões nesta região, aparecimento de pequenas feridas, caroços que não cicatrizam e podem sangrar.

PRINCIPAIS SINTOMAS DO CÂNCER DE PRÓSTATA

Nas fases iniciais da doença não há sintoma nenhum. A pessoa não sente nada. Por isso é importante fazer o rastreamento. Com o progredir do tempo, porém, aparecem sintomas principalmente urinários. “Se o homem sentir que está fazendo esforço para urinar ou havendo sangramento na urina, no esperma ou até no reto, é hora de procurar o médico. Em casos mais avançados, a doença sai da próstata e vai para outros órgãos, levando a dores ósseas, como na bacia, por exemplo”, explica.

CUIDADOS E PREVENÇÃO

Existem alguns fatores de risco ao câncer de próstata, conforme citado acima. Idade, histórico familiar, descendência. Esses fatores, infelizmente, não podemos mudar. No entanto, alguns hábitos podem ser modifi - cados e levar consequentemente à prevenção. “O tabagismo, a obesidade e a gordura corporal são fatores de risco e a melhor forma de evitar é não fumar, ter uma alimentação saudável, sem excesso de gordura e praticar regularmente atividade física. Tudo isso ajuda a prevenir”, alerta o médico.

INFORMAÇÃO DE QUALIDADE PODE SALVAR VIDAS

Encerramos a entrevista com Dr. Anselmo perguntando sobre o que cada pessoa pode fazer para colaborar com a conscientização sobre a Campanha Novembro Azul. Ele disse que a informação verídica e de qualidade sobre o câncer de próstata é uma das principais ferramentas que podem salvar vidas. “Ao fazer pesquisas sobre esse tema, é muito importante buscar fontes confi áveis e profi ssionais especialistas na área para não repassar ou informar com notícias que são duvidosas e, tendo um conhecimento sólido, é importante conversar com vizinhos, conscientizar o próximo de que é importante a verifi cação, o diagnóstico precoce, pois o tratamento é muito efi caz”, completou.

Fonte: Jornal Encontro Semanal

Veja Também