Comunique Erro

 
Nome:
E-mail:
Erro:
Fechar
Empresas amigas
Resultados de Exames

Consulta de resultados de exames

Área médica:
Resultados de Exames

Newsletter

Receba novidades da ACCG

Cotação On line

Faça sua cotação de forma rápida e prática em nosso sistema.

Fazer cotação
Licitações

Confira aqui as modalidades
que a ACCG oferece para licitações.

Notícias
Tamanho da Letra A- | A+

Alimentação balanceada é fundamental no tratamento oncológico

Destaque

O Setor de Nutrição e Dietética do Hospital Araújo Jorge (HAJ)- unidade administrada pela Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG)- proporciona uma alimentação balanceada e supervisionada para seus pacientes. O planejamento alimentar é fundamental no tratamento oncológico, para manter ou reestabelecer a condição nutricional dos pacientes.

A equipe de nutrição do HAJ avalia diariamente o paciente oncológico. O estado nutricional dos pacientes é estudado conforme a patologia ou cirurgia a qual foi submetido. As nutricionistas analisam, individualmente, cada paciente. A partir dessa análise é determinado o plano dietético.

De acordo com a Chefe do Setor Nutrição e Dietética, Neusa Dias de Moura, o plano é elaborado de acordo com a aceitação dos pacientes. “Escolhemos quais alimentos poderão ser destinados ao paciente, o tipo de consistência da comida e verificamos também as  intolerâncias deles”, relata.

Através de todo esse procedimento, é possível, também, a utilização de suplementos. “Com esse planejamento, conseguimos que o paciente tenha uma recuperação nutricional mais eficaz. Os suplementos complementam as refeições e agregam os fatores nutricionais, protéicos e calóricos. Dessa forma, melhoramos o aporte nutricional dos pacientes”, ressalta.

Segundo a nutricionista, todas as refeições são balanceadas. “Temos todo o cuidado de ofertar ao paciente realmente o que ele necessita. Enfatizamos na qualidade nutricional e segurança alimentar do paciente”, ressalta. Além de todo o acompanhamento, os pacientes que recebem alta hospitalar obtêm orientações, de como precisa ser a alimentação em casa. Em 2017, o Setor de Nutrição e Dietética produziu mais de 500 mil refeições para toda a Instituição.

Texto: Suzana Ferreira (estagiária)- Assessoria de Comunicação

Veja Também